Viva!

Photo by Aurélien Lemasson-Théobald on Unsplash

Viva!
Viva!
Viva!

Não há sentido na vida
A priori a posteriori
Sorria
Exploda
Grita
Ame
Transe
Faça poesia
Mesmo sem escrever
Saia pelas ruas
Distribua abraços
Jogue moedas
Aos artistas
E moradores
De rua
Tente beijar
A lua
Não há sentido na vida
Não se estresse
Não se esqueça
De dizer "Eu te amo"
Que não sejam só
Palavras
Que seja
Poesia
Dê rolê
Em baladas
Cheias e
Vazias
Faça batuque
Com baldes e
Bacias
Aperte a campainha
De todas as
Vizinhas
Beba de todas as bocas
As bocarras
E as boquinhas
Não há sentido na vida
A vida é um sopro
E enquanto se respira...
Viva!

.

.

.

RIP Marília Mendonça!

Sou um poeta iniciante que não é iniciante…

--

--

Jesus Chorou

Photo by Nathan Dumlao on Unsplash

Mundão tá desandado
Surgiu a racionalidade
Destino fadado
As leis naturais e nada mais
Farelos, pão sem miolo
Geladeiras sem gelo
Natureza e diversidade
A humanidade tá matando a humanidade
Crises de identidade
A fome num open bar
Miséria à vontade
Indicadores indicam invenção humana
Feita pra eliminar
Ninguém alimentar
A larica da ganância tá a milhão
De rebanho só os paupérrimos
Que chiquérrimo pensar
Que com menos anticorpo
Insuflar mais bolsos
Corpos empilhar
Doze apóstolos, um desandou
Se espalhou, somou mais cinco
Conceito de "bem" eles mudou
Pegou no canhão passou a mão
No que é meu, no que é seu
Fudeu
Fariseus os novos filhos de Deus
Dois zero dois um
De remédio só cinquenta e um
Segunda dose: desamor
Jesus chorou

Sou um poeta iniciante que não é iniciante…

--

--

Genocídio e chacina

Photo by Ali Arif Soydaş on Unsplash

Genocídio e chacina
Se vacina fosse cocaína
Já tinha helicóptero de senador
Partindo cheio de Minas Gerais
Tanto faz
A vida do pobre favelado tanto faz
Jaz
Se depender do despresidente
De azitromicina, ivermectina
A morte é nossa sina
Nem impeachment
Ou intervenção divina
Para o rico vacina
Para o pobre cloroquina

Sou um poeta iniciante que não é iniciante…

--

--

(Eu) faço tanta poesia
(Eu) vivo tanta poesia
A tinta (ponta) da caneta
Se confunde
Se difunde
No sangue-tinta
O vermelho-amor
O verso-veia
Por isso seis e meia das manhãs
Extraio da veia-verso a tinta-sangue para todos os livros-corações

Sou um poeta iniciante que não é iniciante…

--

--

Poeta de Periferia (gui)

Poeta de Periferia (gui)

preto poeta de periferia. poesia e resistência são sinônimos pra mim. Meu Podcast "Quebradas, Emoções": https://anchor.fm/poetadatiradentes